(11) 2308-2982 / 2308-2983
R. Vinte e Oito de Setembro, 733 - Vl. Dom Pedro I - São Paulo/SP - CEP 04267-000 (600m do metrô Alto Ipiranga)

Blog da Clínica Vitalità

Clínica de Reabilitação Integrada

Saiba quais são os Sintomas da Depressão e como identificar

Entenda quais são os principais sintomas da depressão, umas das maiores doenças do século 21, como diagnosticar e lidar com ela. Confira!

Uma das primeiras coisas que as pessoas se perguntam é:

O que estou sentindo é apenas TRISTEZA ou pode ser DEPRESSÃO?

Então, atenção aos sinais:

Não é muito fácil diferenciar a tristeza dos sintomas da depressão. Todos nós experimentamos vários momentos de tristeza durante nossa vida. É um sentimento natural, que expressa dor ou sofrimento quando, por exemplo, passamos por uma decepção ou por um término de relacionamento.

A tristeza apesar do sofrimento intenso, é passageira e superável, não comprometendo outras funções mentais nem o funcionamento do indivíduo no trabalho, no convívio social ou em outras áreas da vida. Podemos perceber que a tristeza deixa de ser normal, quando ela não tem uma causa bem definida, é desproporcional, gera extremo sofrimento diário, durando no mínimo duas semana.

Continue a leitura para entender mais sobre os principais sintomas e sinais do quadro clínico da depressão!

Sintomas da depressão

A depressão é um quadro clínico complexo onde ocorrem alterações diversas além do humor triste ou irritável, tais como:

  • diminuição da atenção e concentração,
  • a memória recente fica comprometida,
  • fadiga,
  • sintomas físicos, etc.

Estes sintomas variam de intensidade e de pessoa para pessoa, dependendo também dos vários tipos de depressão existentes. O que muitos desconhecem é que a depressão nem sempre vem acompanhada de tristeza, apesar do sentimento de melancolia ser um sintoma básico.

Muitas vezes o quadro depressivo irá se manifestar mais em ações, como por exemplo, dificuldade em sentir prazer em atividades do cotidiano ou apresentar uma irritabilidade constante e sem motivo. Por isso sempre devem ser considerados outros sintomas e sinais da doença. Ao reconhecer alguns deles, a busca de apoio profissional deve ser feita o quanto antes. Um diagnóstico criterioso é realizado por um médico psiquiatra, que também é o profissional capacitado para receitar os medicamentos adequados para o controle da doença.

O acompanhamento psicológico é de fundamental importância para um tratamento eficaz, onde o psicólogo oferece meios de ajudar o paciente a se sentir melhor, auxiliando-o a encontrar caminhos para aliviar os sentimentos de tristeza, vazio, desânimo e outros sintomas que acompanham a doença.

Como identificar e lidar com a depressão?

O preconceito e o estigma ligados à depressão, contribuem para a sua evolução e a pessoa que sofre com seus sintomas, na maioria das vezes, é incompreendida. A família e os amigos próximos também podem ajudar.

O primeiro passo é ter o máximo de informação sobre a doença e depois buscar auxílio para entender como lidar com o comportamento e sentimento das pessoas afetadas.

A pessoa com depressão não melhora sozinha, pode ter muita resistência em buscar tratamento e as vezes até se acostuma com os sintomas, não percebendo a gravidade deles. Quando a família entende o que o paciente enfrenta, consegue ajudá-lo no seu cotidiano e pode incentivar a adesão ao tratamento. A psicoterapia para os familiares também auxilia muito no enfrentamento dos problemas ligados à depressão.

Leia também: Aprenda a fazer exercícios de respiração para controlar a ansiedade

Para auxiliar na identificação e na necessidade de apoio profissional, abaixo estão alguns dos principais sintomas da depressão, onde cinco ou mais deles devem estar presentes durante o período de no mínimo duas semanas para ser considerado um quadro de depressão:

1 –  sensação persistente de tristeza, angústia e vazio na maior parte do dia e presente em quase todos os dias;

2 –  desânimo, fadiga ou perda de energia, quase todos os dias;

3 –   desesperança e pessimismo;

4 –  perda de interesse ou prazer em quase todas as atividades;

5 –  inquietação, ansiedade ou irritabilidade;

6 –  falta de sentido na vida;

7 –  insegurança, medo e indecisões;

8 –  baixa autoestima;

9 –  diminuição da libido;

10 –  perda ou aumento do apetite e do peso sem estar fazendo dieta;

11 –  insônia ou sonolência excessiva todos os dias;

12 –  dores crônicas ou sintomas difusos ou persistentes;

13 –  preocupação com doenças;

14 –  pensamentos sobre morte ou suicídio;

15 –  plano ou tentativa de suicídio.

Portanto, a depressão possui um conjunto de sintomas, várias formas de se apresentar e é uma das doenças mais incapacitantes.

Não existe uma causa única para a depressão. Pode surgir espontaneamente, em consequência de alguma situação de estresse, de certas doenças ou do uso de diversas substâncias. 

Quando não há tratamento adequado, o número de episódios ao longo da vida tende a ser grande, se repetindo com menor intervalo entre um episódio e outro.

 

É essencial procurar ajuda imediata caso se identifique com algo que leu neste texto. Um bom profissional (psiquiatra e/ou psicólogo) é quem vai ajudar no alívio dos sintomas e na melhora da qualidade de vida de quem sofre com a depressão.

Clínica Vitalità – Levando a Vida com Qualidade.

SIGA NAS REDES SOCIAIS:

Facebook: www.facebook.com/Vitalitalevandoavidacomqualidade

Instagram: @clinicavitalita

Youtube: Clínica Vitalitá – www.youtube.com/channel/UCqThC-HdtiFMnl55SxdAP8w

Share with friends   
Gisele Gasparetto Lupi

Written by

Psicóloga com Especialização em Doenças Psicossomáticas e acompanhamento psicológico de cirurgia bariátrica. CRP: 33799/6

Comments 0

Deixe uma resposta