(11) 2308-2982 / 2308-2983
R. Vinte e Oito de Setembro, 733 - Vl. Dom Pedro I - São Paulo/SP - CEP 04267-000 (600m do metrô Alto Ipiranga)

Blog da Clínica Vitalità

Clínica de Reabilitação Integrada

Dor na lombar: conheça a importância da fisioterapia para tratar dor nas costas

Muitas pessoas sofrem diariamente com dor na lombar. Você sabia que a fisioterapia pode ajudar a tratar esse desconforto? Acesse nosso post e saiba mais!

A dorsalgia, popularmente conhecida como dor nas costas, é apontada como uma das principais causas de afastamento do trabalho no Brasil nos últimos dez anos.

Conforme lista de dados de benefícios previdenciários concedidos pelo INSS, quando o problema afeta a parte inferior das costas (que refere-se a lombalgia), em crises agudas, pode se tornar incapacitante.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, até 2020, a dor na lombar será o principal fator incapacitante e de afastamento do trabalho, sendo que cerca de 80% das pessoas sofrerão com alguma dor na região lombar em algum momento de sua vida. Apesar disso, para a maioria dos casos há resolução espontânea.

Segundo a Associação Internacional do Estudo da Dor (IASP), a dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável associada a uma lesão de tecido real ou potencial ou descrita em termos da lesão.

Já a lombalgia constitui em um conjunto de manifestações dolorosas que acontecem na região lombar por causas diversas, com destaque para aquelas associadas a problemas de postura por hábitos inadequados no estilo de vida adotado.

Classificações da dor na lombar (lombalgia)

Existem 3 tipos de dor na lombar, variando de acordo com sua intensidade. São elas:

  • aguda, quando tem início súbito e persistência inferior a um mês; 
  • subaguda, caso de recorrência, com intervalos acima de seis meses ou com duração inferior a três meses;
  • crônica, em condição de recorrência em menos de seis meses ou persiste por mais de três meses. A dor característica deste tipo está limitada entre a margem costal e a região superior à prega glútea, com ou sem dor irradiada para membro inferior (ciática).

Leia também: “A sua dor é AGUDA ou CRÔNICA?”

Sintomas e tratamento

Os sintomas da lombalgia, em muitos casos, estão relacionados à má postura ou mesmo fontes psicológicas, como estresse e depressão. Em muito dos casos, o diagnóstico é realizado em consultório por meio de anamnese e exame físico dos pacientes.

Para o tratamento da lombalgia, ao contrário do que se pensa, o repouso como recurso para combater a dor é contraindicado, e o tratamento com uso de remédios tem como objetivo apenas o alívio sintomático. Por outro lado, existem diversas abordagens não medicamentosas utilizadas no manejo da dor lombar.

Parte importante desses procedimentos é executada na área da fisioterapia, com ênfase, por exemplo, em exercícios de fortalecimento muscular e controle motor. Tais abordagens específicas em ponto chave resultam em um tratamento eficaz, capaz de estimular o reforço muscular e recuperar ou até curar a lombalgia. 

Para que as crises de dor na lombar sejam mais espaçadas ou mesmo desapareçam, estabelecer um programa adequado de reabilitação para tratamento pode contemplar modalidades de exercícios que agem pontualmente no foco da dor como:

  • terapia manual (como o agulhamento seco);
  • educação;
  • abordagem biopsicossocial;
  • terapia cognitivo-comportamental.

Pilates

Quando o objetivo é melhorar e controlar a qualidade do movimento, o método pilates apresenta-se como importante recurso mecano terapêutico e cinesioterapêutico, proporcionando a reeducação postural. 

Esse método preconiza a funcionalidade do movimento e é assistido por respiração e percepção corporal, buscando o realinhamento do corpo e corrigindo desequilíbrios musculares e articulares. 

Esse recurso repercutir na prevenção ou incidir, em muitos dos casos, no tratamento na origem da dor. 

Terapia Manual

Para tratar quadros de dor, as terapias manuais como a massagem terapêutica se resumem em um conjunto de técnicas utilizadas pelo fisioterapeuta para obter relaxamento e alívio da tensão, ou mesmo a tração da coluna.

Combinada com outros tratamentos utilizados para lombalgia, pode aliviar a dor quando realizada de forma manual ou por meio de aparelhagem específica.

Agulhamento seco

Ainda como técnica manipulativa da área de fisioterapia musculoesquelética, o agulhamento seco (também conhecido como dry needling), existe para auxiliar no controle da dor e redução da tensão muscular.

A técnica tem como característica a inserção de uma agulha filamentar sólida (mais finas que as usadas na acupuntura) através da pele com objetivo de inativar/liberar o local da dor para diminuição ou até mesmo na cura das dores.

Educação

Tão importante quanto tratar a dor de modo geral, a compreensão do problema por parte do paciente reduz preocupação injustificada e favorece o retorno às atividades usuais, diminuindo a dependência do sistema de saúde e medicamentos.

Assim, a educação em dor dada ao enfermo, e sobretudo das técnicas necessárias para entender e lidar com o problema, pode influenciar que estes sejam capazes de modificar atitudes, comportamentos e até mesmo o estilo de vida.   

Abordagem Biopsicossocial

A dor vista como um padrão psicofisiológico tem no modelo biopsicossocial a combinação de modalidades de tratamento físicos, psicológicos, educacionais e relacionadas ao trabalho.

Este é um recurso para tratamento da dor multidisciplinar feito por fisioterapeutas e psicólogos para pacientes crônicos, que geralmente são acometidos de ansiedade, sofrimento ou mesmo depressão por conta dos constantes quadros dolorosos.

Terapia Cognitivo-Comportamental

A terapia cognitivo-comportamental é um recurso utilizado no tratamento de dor lombar crônica. Ela busca reduzir a incapacidade por meio de modificações de condutas mal adaptativas e processos cognitivos, fazendo com que o paciente enfrente a dor de forma ativa sensibilizando-o para as razões da dor persistente.

 

Tratar a dor, em destaque na lombar, exige do paciente participação ativa em seu processo de recuperação, sendo que a percepção sobre a dor pode trazer efeitos clinicamente significativos. 

Para isso, a modificação da crença sobre dor e a progressão de movimentos para enfrentar os medos deve contar com profissionais que se atenham a todos os detalhes clínicos do paciente para adoção da conduta mais adequada frente ao quadro clínico apresentado, senão para curar, ao menos para aliviar os sintomas.

Se você gostou desse artigo, veja também A Reflexologia Incita o Corpo a Curar-se

 

Referências: 

Rev. Bras. Anestesiol. vol.62 no.6 Campinas Nov./Dec. 2012 –http://dx.doi.org/10.1590/S0034-70942012000600008  – https://www.reumatologia.org.br/doencas-reumaticas/lombalgia/ Sociedade Brasileira de Reumatologia 

Low back pain: a call for action – The Lancet, Vol. 391, No. 10137 -https://doi.org/10.1016/S0140-6736(18)30488-4

Dor lombar: como tratar? Organização Pan-americana da Saúde –   ISBN: 978-85-7967-108-1Vol. 1, Nº 9 – https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_docman&view=download&alias=1537-dor-lombar-como-tratar-7&category_slug=serie-uso-racional-medicamentos-284&Itemid=965

 

Clínica Vitalità – Levando a Vida com Qualidade!

Conheça os nossos Serviços e Especialidades e saiba como podemos ajudar você:

Acesse http://www.clinicavitalita.com.br/nossas-especialidades/

Share with friends   
Natalia Barjud Moreira

Written by

Fisioterapeuta Especialista em Fisioterapia Ortopédica com ênfase em membros superiores e inferiores (ombros e joelhos). Crefito 3/191445-F

Comments 0

Deixe uma resposta